No último dia 23 de março, a Ideal English School inaugurou sua sede em Orlando, na Flórida. Firmando o compromisso com ensino de inglês a partir de técnicas aprimoradas, a instituição vem chamando atenção de brasileiros que chegam – ou residem – nos Estados Unidos sem conseguir se comunicar propriamente. 

Para falar sobre a estrutura da IES, metodologias desenvolvidas e intuito por trás da nova aposta, nosso CEO, também responsável pela gestão da instituição de ensino internacional, José Paulo, foi entrevistado pelo portal Nossa Gente.

Há mais de 15 anos e com mais de 30.000 acessos mensais, Nossa Gente é um dos maiores veículos midiáticos em português nos EUA. Pensado para informar e auxiliar brasileiros residentes na costa Leste norte-americana, vem cobrindo notícias por toda a região da Flórida.

Confira a entrevista abaixo:

Ideal English School

Com método inovador, Ideal English School inaugura nova sede na International Drive, em Orlando.

Com capacidade para 700 alunos, a Ideal English School tem a frente o CEO José Paulo Pereira Silva, que fala da metodologia revolucionária que tem beneficiado estrangeiros no aprendizado do inglês preparando-os para serem Cidadãos Globais (Global Citizen)

Qual a fórmula para o sucesso? É necessário estabelecer metas para transpor barreiras e alcançar a plenitude profissional? O CEO José Paulo Pereira Silva, da “Ideal English School”, irá inaugurar a nova sede da escola, agora na International Drive, em Orlando, com capacidade para 700 alunos. O evento acontecerá na quarta-feira, 23, a partir das 18h, quando convidados visitarão as modernas dependências do complexo de ensino – 10 salas de aulas, lousa digital e tecnologia de ponta para atender um aprendizado prático e com resultados altamente relevantes.

O método de ensino revolucionário da “Ideal English School”, criada pelo empresário, tem ajudado os estrangeiros com dificuldades em falar o inglês, rompendo de vez com barreiras que dificultam a potencialização náo só de brasileiros, como também pessoas de outras nacionalidades, no mercado de trabalho americano. E o que representava um entrave na comunicação verbal, tornou-se solucionável – um passo para a libertação completa

“Desenvolvi uma metodologia que é prática e simples, funcional. No aprendizado do inglês o primeiro passo é ouvir, depois falar, ler e escrever. Este processo não é aplicado nas escolas de inglês dos Estados Unidos. O inglês aqui não é orientativo. O aluno precisa da conversação para deslanchar e então obter os resultados que ele precisa para crescer no país. Nós preparamos o aluno para crescer”, ressalta José Paulo.

“Na ‘Ideal English School’ tem um piano de cauda, e a cada quinze dias vamos ter aulas de inglês com música. O aluno vai ouvir a música, depois irá cantá-la. É a prática do escutar, ouvir antes de falar. O aluno receberá um envelope com a letra da música que ele vai ouvir. O aluno também poderá sugerir a música que ele desejar”, informa.

“Também vamos ter aulas com comidas típicas de países. Alguém irá falar sobre esses países, das respectivas culturas e curiosidades. O aluno vai ouvir as explanações para depois falar, através de procedimento interativo. Para aprender o inglês, tem que ser divertido, empolgante! E para isso,  levaremos os alunos para um camping, onde ele poderá ouvir e falar, de forma interativa e descontraída”.

“A meta da ‘Ideal English School’ é que o aluno domine o idioma inglês da forma mais adequada e tenha mais oportunidades no mercado de trabalho, nas áreas de Real State, Entretenimento, turismo, gastronomia, bem como na construção civil e outros. Ensinamos o aluno a ser um cidadão Global (global citizen). Ampliando as possibilidades de melhor assimilação da língua, cultura e hábitos americanos. Ninguém deve ficar refém do medo. Têm pessoas que têm medo de atender ao telefone por não saber falar o inglês”, complementa.

Hoje, a “Ideal English School” está  em Orlando, e planeja fincar bandeiras em Miami, Tampa, Boca Raton, Jacksonville, Windermere,  Kissimmee, Celebration, Los Angeles e Newark (NJ).  “A diretriz é termos dez mil alunos em cinco anos em nossas unidades. Estamos trabalhando para isso, e vamos chegar lá. ”

Olhar visionário

Natural de São Paulo e radicado em Orlando, onde mora com a família, José Paulo Pereira Silva fundou o “Grupo Ideal Trends”, que se tornou um dos maiores conglomerados da América Latina com 30 empresas em diferentes nichos: Educação, cosméticos, marketing, odontologia, tecnologia e outros – com clientes em mais de 30 países.

Lembra o empresário que quando se mudou para Orlando, em 2018, tomou conhecimento, através de um artigo, que 89% dos brasileiros que residem nos EUA só falam português – Comunidade brasileira é de 1,8 milhão. E que a maioria trabalha em excesso, sem tempo para estudar o idioma. No Brasil, adianta José Paulo, apenas três por cento da população falam o inglês, e que na Comunidade hispânica, 80%  não falam o inglês.

“São pessoas com potencial técnico, mas que não se expandem no país porque não dominam a língua. Muitas escolas aqui não têm uma metodologia adequada para essas pessoas. As escolas têm o inglês técnico, preparatório para o aluno ingressar na faculdade.”

“O nosso diferencial é que o aluno tem um método adequado para falar o inglês, com aulas de conversação, o que é fundamental no aprendizado. Na nossa sede em Orlando, por exemplo, a metodologia é um sucesso e já temos mais de 100 alunos, e estamos nos preparando para crescer com novas unidades para melhor atender aos alunos”, comemora.

Indagado sobre viver em Orlando com a família, a escolha da Flórida para expandir seus negócios, José Paulo foi enfático: “Escolhi Orlando para me estabelecer aqui com a família porque é um ponto com uma logística muito boa, estou a quatro horas da costa oeste como, por exemplo, a Califórnia, nove horas de São Paulo, no Brasil, e a dez horas da França. Isso me permite deslocamentos estratégicos para os negócios. Além disso, temos aqui uma Comunidade brasileira atuante, e a nossa meta, como foi falado, é ajudar a nossa comunidade, dando aos estrangeiros oportunidades de crescimento profissional”, ressalta.

Matéria produzida e publicada originalmente no portal Nossa Gente.